Este site é pessoal e tem o foco principal, nas notícias e fatos de interesse de nosso povo e das nossas coisas. Então, significa que não temos equipe e nem tempo para informar tudo o que acontece em Baião e região, ficando ao nosso critério divulgar as informações mais relevantes.
"Vote na enquete, assista os vídeos, deixe seu comentário e divirta-se."
Loading...

sexta-feira, 24 de junho de 2011

CURIOSIDADE BAIONENSE

Heráldica do sobrenome Vieira
É um sobrenome de origem geográfica.De vieira, subst.
comum (Antenor Nascentes, II, 314). De vieiras ou conchas,
conforme se pode ver no Brasão de Armas desta família
(Anuário Genealógico Latino, IV, 30). Descende esta família de
D. Arnaldo de Baião [ano de 983], da Gasconha [França] que
morreu de uma seta no cerco de Viseu. Por linha feminina
descende de Caio Carpo, régulo da Maia, no tempo dos
romanos, quando foi aportar a Galiza o corpo do apóstolo
Santiago, que apareceu coberto de conchas ou vieiras
(Anuário Genealógica Latino, I, 96). Felgueiras Gayo, em
seu Nobiliário de Famílias de Portugal [Tomo XXVIII], principia
esta família em Ruy Vieira, o primeiro de que se tem notícia com
este sobrenome, que, segundo a opinião comum, teve princípio
na Província do Minho, pelos anos de 1044
[século XII]. Ruy Vieira foi Fidalgo muito honrado no tempo
do Rei D. Afonso [1211-1223] e de seu filho D. Sancho II [1223-
1248]. Senhor da Quinta de Vila Seca, na freguesia de São
João, Comarca de Vieira, onde viveu e faleceu, e de onde teria
tomado o seu sobrenome.
Família originária das ilhas portuguesas estabelecida no
Rio Grande do Sul, para onde passou Antônio Vieira Cardoso
[c.1725, Ilhas -], que deixou numerosa descendência do seu
cas., por volta de 1750, com Maria Inácia de Jesus [c.1727, Freg.
de Santa Bárbara da Ilha Terceira - 23.10.1787, Viamão, RS],
irmã dos patriarcas das famílias Barcelos (v.s.) e Pacheco (v.s.),
do Rio Grande do Sul. Seus descendentes foram
aparentados, entre outras, com as seguintes famílias: Vieira de
Brito, Silva Guimarães, Gularte, Soares, Paim, Silva Guimarães,
Linha Africana:
Sobrenome também adotado por famílias de origem
africana. Na Bahia, cabe mencionar a de Pedro Vieira de Souza,
«pardo forro», que deixou geração, cerca de 1750, com Maria
do Rosário, «preta do gentio da Guiné»
(Rheingantz, Col., 5). Cristãos Novos: Sobrenome também
adotado por judeus, desde o batismo forçado à religião Cristã, a
partir de 1497.
(Wolff, Dic., I, 204). Linha Natural: Em Minas Gerais, por
exemplo, Inácia Vieira Cardoso, nat. da Piedade de Itajubá,
«filha natural» de Maria Guiomar, foi cas. em 1766, Itajubá (MG),
com Lourenço Dias da Rosa, nat. de Guaratinguetá (SP)
(Monsenhor Lefort - Itajubá).
Heráldica: I - um escudo em campo vermelho, com 6 vieiras de
prata, realçadas de negro.
Timbre: dois bordões de Santiago, de vermelho, ferrados de
ouro, passados em aspa e atados de prata, sustendo uma aspa
de vermelho, carregada de 3 vieiras de prata; II - Outros: um
escudo em campo vermelho, com seis vieiras de prata. Timbre:
os pés de vermelho, carregada de 3 vieiras (Armando de Mattos,
Brasonário, II, 162). Século XVI: I - Afonso Vieira -
o Brasão de Armas datado de 14.11.1537: um escudo com
as armas da família Vieira. Diferença: uma brica de ouro com
um Apreto; II - Álvaro de Brito Vieira - Brasão de Armas datado de
07.09.1557: um escudo com as armas da família Vieira.
Diferença: uma brica de arminho; III - Gaspar Vieira de Abreu -
Brasão de Armas datado de 05.02.1586: um escudo em campo
vermelho, 6 vieiras de ouro em duas palas. Timbre: uma Vieira
do escudo entre 2 bordões de Sant'Iago vermelhos forrados de
ouro, postos em aspa, e atados com um torçal de prata.
* Fonte: Dicionário das famílias brasileiras