Este site é pessoal e tem o foco principal, nas notícias e fatos de interesse de nosso povo e das nossas coisas. Então, significa que não temos equipe e nem tempo para informar tudo o que acontece em Baião e região, ficando ao nosso critério divulgar as informações mais relevantes.
"Vote na enquete, assista os vídeos, deixe seu comentário e divirta-se."
Loading...

terça-feira, 20 de outubro de 2015

ANIVERSÁRIO DO CÁSSIO

 Olha que bacana, a festa de aniversário de 8 anos do Cassio.

 Os amigos e a família, foram comemorar a data,
 na residência de seus pais, Cássio & Julieta, dia 17/10. 





 Fotos capturando os efeitos do raio laser sobre o bolo do aniversariante.

 O amor é lindo!!



















PISO DOS PROFESSORES SERÁ VOTADO AUMENTO PARA R$ 2.743,65


A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) reúne-se na terça-feira (20), às 11h, para votar, entre outros projetos, o PLS 114/2015, que aumenta o piso salarial dos professores da rede pública para R$ 2.743,65. A pauta completa da comissão pode ser vista aqui. Para ajudar a financiar o novo piso, o projeto também determina que 5% da arrecadação das loterias seja destinada a custear a complementação de salário dos professores.
Em 2015, de acordo com o Ministério da Educação, o vencimento inicial dos profissionais do magistério público da educação básica, com formação de nível médio modalidade normal, com jornada de 40 horas semanais, é de  R$ 1.917,78.
O projeto é da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e recebeu voto favorável da relatora, senadora Ângela Portela (PT-RR). O projeto ainda deverá passar pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde irá tramitar em decisão terminativa. Caso seja aprovado, irá diretamente para a Câmara dos Deputados.
A CE também pode analisar o PLS 138/2012, que institui o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos que tenham sido expedidos por universidades estrangeiras. O objetivo é aferir se existe equivalência na formação dos profissionais formados no exterior e no Brasil.
Outros projetos na pauta da comissão são o PLS 488/2015, que valoriza o desporto escolar dentro da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB); o PLS 49/2014, que dispõe sobre a gratuidade de ingresso em museus; e o PLS 417/2013, que institui o Dia Nacional de Combate à Tortura.
Fonte: http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2015/10/16/comissao-de-educacao-deve-votar-novo-piso-salarial-do-magisterio?utm_source=midias-sociais&utm_medium=midias-sociais&utm_campaign=midias-sociais

PRESA QUADRILHA QUE ASSALTARIA A VOADEIRA

PRESA QUADRILHA QUE ASSALTARIA A VOADEIRA 

Foi presa pela Polícia Militar em Baião, quatro pessoas acusadas de tentar assaltar  a voadeira que faz linha entre Cametá e Tucuruí.
A prisão aconteceu depois de uma denuncia anônima, dentro da embarcação na manhã do dia 10 de Outubro. Segundo o Delegado da cidade Dr. Euclides, os quatros indivíduos entre eles duas mulheres que seriam suas companheiras, chegaram a Baião na tarde do dia 09, pelo terminal rodoviário, em seguida ficaram em um bar as proximidades deste local.

Durante a noite eles rondaram pelas ruas da cidade, sendo visto na farmácia Big Farma. Pela manhã embarcaram na voadeira, porém pessoas desconfiaram deles e acionaram a Polícia.
Quando os policiais chegaram para averiguar a denúncia, a embarcação 

já estava deixando o porto e foi obrigada a retornar.
Durante a abordagem dos acusados, foram encontrados dois revólveres calibre 38, uma máscara ninja e duas porções de maconha.
Após a prisão da quadrilha, a polícia descobriu que um dos acusados tinha saído do CRPP 1 (presídio) dias antes, no indulto do Círio.
Os dois homens foram identificados como Ciomar Lima e Edison Araujo. Como acontece nestes casos, logo surgiram boatos que eles teriam assaltado o posto de combustível, e outros locais, porém, segundo o delegado, não há de ocorrências de crimes praticados pelo quarteto, entretanto, uma das mulheres teriam sido reconhecida de participação no último assalto a voadeira, no trajeto entre Matacurá e Nazaré dos Patos, ocorrido este ano.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Mulher foi decapitada pelos terroristas Islãmicos

Mulher foi decapitada pelos terroristas e a última palavra que saiu de sua boca foi: “Jesus!”

Mártires se recusaram a renunciar o nome de Cristo

06 Outubro 2015

Mulher foi decapitada pelos terroristas e a última palavra que saiu de sua boca foi: �Jesus!�
Doze cristãos foram brutalmente executados pelo Estado Islâmico, incluindo um menino de 12 anos, filho de um plantador de igrejas sírio. Segundo relatos os mártires foram fiéis até o fim. Uma das mulheres foi decapitada pelos terroristas e testemunhas dizem que ela morreu sorrindo e a última palavra que saiu de sua boca foi: “Jesus!”
A missão Christian Aid, que faz trabalho humanitário na região, está divulgando a execução ocorrida em agosto, em uma aldeia na região de Aleppo, na Síria. Seu relatório visa despertar o ocidente para a realidade que as mortes de cristãos não cessaram.
“Em frente a uma pequena multidão, os extremistas islâmicos cortaram as pontas dos dedos do menino, enquanto diziam a seu pai que aquilo só acabaria se ele, o pai, voltasse para o Islã”, afirma o material da Christian Aid.
Os soldados do Estado Islâmico executaram os cristãos de diferentes maneiras, incluindo uma crucificação. Todos os mortos eram ex-muçulmanos convertidos a Cristo. Como se recusaram a negar sua fé, as mulheres, com idades entre 29 e 33 anos, foram estupradas diante da população local. Em seguida, a maioria foi decapitada.
Enquanto esperavam pela execução, estavam de joelhos diante dos militantes islâmicos e começaram a orar em voz alta o “Pai Nosso”. Testemunhas contam que alguns afirmavam estar entregando sua alma para Jesus.  Isso irritou os militantes do EI, que deixaram os corpos dos mortos pendurados em cruzes por dias.
O grupo jihadista destruiu quase a totalidade de mosteiros cristãos, bem como todas as Bíblia e documentos que falem sobre a fé cristã.  Estima-se que na Síria, a população cristã hoje é apenas um terço do que era antes da guerra civil iniciada em 2011. No Iraque, a população cristã está à beira da extinção. Existiam cerca de 1,5 milhão em 2003, totalizando menos de 200.000 agora.
A International Christian Concern, grupo que defende os direitos humanos de cristãos, relata que muitas igrejas se tornaram verdadeiros “matadouros”. Durante cerimônias públicas, os cristãos vêm sendo mortos dentro dos templos.
Patrick Sookhdeo, diretor da Barnabas Fund, organização que visa ajudar os cristãos da Síria, acredita que o que o Estado Islâmico está fazendo é pior que o nazismo em matéria de barbárie.
“O que eles estão fazendo é perfeitamente normal, pois defendem a sharia. Eles não veem um problema nisso. Essa justificativa religiosa é que torna isso tão terrível.” Ele conta que não entende como as Nações Unidas se negam a classificar os atos do Estado Islâmico como “genocídio”. 

Fonte: Gospel Herald

domingo, 18 de outubro de 2015

Deputados querem derrubar no Congresso suspensão do período de defeso

DEPUTADOS LUTAM PARA SUSPENDER PORTARIA DA MINISTRA KATIA ABREU


Publicação: 15/10/2015 17:31 Atualização:
Deputados da oposição e até do PT tentam derrubar no Congresso Nacional os efeitos da portaria do governo que suspendeu por quatro meses o período em que a pesca é proibida, chamado de defeso.

Com a liberação da pesca pela portaria do Ministério da Agricultura e do Meio Ambiente, publicada na semana passada, o governo deixa de ter de pagar o benefício de um salário mínimo por mês para os pescadores artesanais. A economia estimada é em torno de R$ 1,5 bilhão.

A forma para suspender o efeito da portaria foi apresentar um Projeto de Decreto Legislativo (PDL), que, se aprovado na Câmara e no Senado, será promulgado pelo presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL).

A justificativa oficial para a suspensão do período defeso por 120 dias é a necessidade de se fazer um recadastramento dos pescadores artesanais pelo Ministério da Agricultura e uma revisão dos períodos defesos por um comitê formado por representantes dos ministérios.

Os deputados afirmam que o período de vigência da portaria coincide total ou parcialmente com o período dos defesos que ela pretende suspender. Na prática, a suspensão libera por completo a pesca de várias espécies de peixes e de ostras mesmo que elas estejam em período reprodutivo (muitas vezes chamado de piracema), o que pode trazer impactos negativos na diversidade biológica das espécies protegidas.

"Suspender o defeso para reavaliar o seguro apenas ratifica a total descoordenação do Poder Executivo no exercício de suas obrigações de cunho social, ambiental e econômico. Revela desconhecimento ou, no mínimo, desconsideração dos aspectos mais básicos de gestão ambiental sustentável", diz a justificativa do projeto.

Para o deputado Sarney Filho (PV-MA), um dos autores do projeto, a portaria só foi publicada para atender os interesses da equipe econômica. "O governo está criando essa tendência de abrir mão da legalidade de direitos já adquiridos para atender a interesses econômicos momentâneos", afirmou.

A mudança no pagamento do seguro-defeso sempre foi uma questão de honra para o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que por várias vezes citou o benefício como exemplo de mau uso dos recursos públicos, principalmente pelo crescimento exponencial do seguro.

"Em poucos anos, chegou-se a gastar R$ 3 bilhões com o seguro-defeso. Eu não sei exatamente qual é a contribuição da pesca para o PIB, mas R$ 3 bilhões apenas para proteger o estoque de peixe é um número significativo, e não é evidente que isso esteja alcançando esta proteção efetiva", afirmou Levy, em setembro. A mudança teve o apoio da ministra da Agricultura, Kátia Abreu, que identificou fraudes na concessão do benefício.

A própria justificativa do projeto cita estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), publicado no ano passado, que revela graves problemas, entre os quais contemplar pessoas que, aparentemente, não são pescadores artesanais ou sequer pescadores.

No entanto, os deputados acreditam que o governo deve combater as fraudes sem liberar a pesca indiscriminadamente no período em que os peixes estão mais vulneráveis à captura, pois costumam estar reunidos em cardumes para reprodução e recrutamento.

LEIA NA ÍNTEGRA PORTARIA QUE SUSPENDEU SEGURO EM 09/10/2015

Portaria suspende seguro defeso por até 120 dias

Durante esse período, governo fará recadastramento dos beneficiários
O Seguro-Desemprego do Pescador Artesanal (Seguro-Defeso) será suspenso por até 120 dias. Durante o período de suspensão será realizado o recadastramento dos pescadores artesanais pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).  Também será feita a revisão dos períodos de defeso por meio dos Comitês Permanentes de Gestão e Uso Sustentável de Recursos Pesqueiros.
O Seguro-Defeso é um benefício concedido pelo governo federal ao pescador profissional artesanal durante o período de paralisação da pesca para preservação das espécies.
O valor do seguro corresponde a um salário mínimo por mês durante toda a temporada de suspensão da pesca. A medida de suspensão consta da Portaria Interministerial nº 192 (Agricultura e Meio Ambiente), publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (09).
Confira aqui a publicação no Diário Oficial da União.
A seguir, nota da ministra Kátia Abreu sobre a suspensão do seguro defeso por 120 dias:
A portaria suspendendo por 120 dias as instruções normativas que regem o seguro defeso, publicada hoje no Diário Oficial, tem por objetivo o recadastramento dos beneficiários do sistema, a revisão das áreas de abrangência, a contribuição dos pescadores para a Previdência e a regularização da aplicação dos recursos públicos pelo governo.
A suspensão das instruções normativas coincide com o fim do período de proibição da pesca e da consequente liberação da atividade pelos próximos oito meses. Assim, não há prejuízo social para os pescadores e nem risco predatório para o meio ambiente.
Dentro desse prazo, um Grupo de Trabalho Interministerial, a ser criado por portaria, composto pelos ministérios e órgãos envolvidos com o programa, sob a coordenação geral do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, se encarregará da revisão do seguro defeso.
Integram esse grupo de estudos os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Fazenda, do Planejamento, Meio Ambiente e Casa Civil, além da Controladoria-Geral da União (CGU), do INSS e do Ministério do Trabalho.
 
A providência se justifica pela constatação de discrepâncias entre o número de beneficiários registrados no último censo do IBGE, de 2010, e o volume de recursos investidos no programa e os cadastros de pescadores que servem de base aos pagamentos.
 A evolução acelerada do total de recursos aplicados no programa nos últimos anos, que alcança em 2015 a cifra de R$ 3,4 bilhões/ano indica um número de beneficiários próximo de 1 milhão de pescadores artesanais, número que diverge do censo oficial, o que implica a revisão dos critérios de elegibilidade.
Há casos suficientes de beneficiários que têm no programa uma segunda remuneração, o que é vedado pela legislação do seguro defeso. Também a contrapartida do pescador à Previdência, que deveria ser de 2% da venda do pescado bruto, por falta de mecanismos eficientes de monitoramento e controle é, hoje, em média, de R$ 10 ao ano.
Os beneficiários que fazem da pesca sua atividade e sustento fiquem tranquilos, pois o recadastramento é uma forma de proteger esse importante programa que faz justiça social àqueles que cumprem seu dever e ao meio ambiente.
Kátia Abreu
Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento”

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de comunicação social
(610 3218-2203/2204
Cláudia Lafetá
claudia.lafeta@agricultura.gov.br


Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2015/10/15/interna_politica,604037/deputados-querem-derrubar-no-congresso-suspensao-do-periodo-de-defeso.shtml

OS 55 ANOS DA JOANINHA

 OS 55 ANOS DA JOANINHA
 Uma reunião íntima, marcou a passagem do aniversário da professora aposentada Joana dos Prazeres.
 Uma bonita recepção, regada a comidas deliciosas, pois que ela tem a mão cheia pra cozinhar.
Aniversariante com suas filhas, Alcione e Aldiene.





 Duas grandes amigas de longas datas, Joana e Alzira

 O Correi baionense esteve lá para comemorar junto com ela.


 Olha a futura mamãe Aldiene toda sorridente ao lado do marido.










 O cantor Shamon  embalou a comemoração com clássicos da MPB, e foi muito aplaudido 


 A família reúnida.