Este site é pessoal e tem o foco principal, nas notícias e fatos de interesse de nosso povo e das nossas coisas. Então, significa que não temos equipe e nem tempo para informar tudo o que acontece em Baião e região, ficando ao nosso critério divulgar as informações mais relevantes.
"Vote na enquete, assista os vídeos, deixe seu comentário e divirta-se."
Loading...

sábado, 22 de novembro de 2014

BAIÃO DO PARÁ ESTÁ A MAIS DE 60 DIAS SEM AGÊNCIA BANCÁRIA E POPULAÇÃO DEU O GRITO DE SOCORRO ( E CONTINUA A AGONIA!!)

BAIÃO DO PARÁ ESTÁ A MAIS DE 60 DIAS SEM AGÊNCIA BANCÁRIA E POPULAÇÃO DEU O GRITO DE SOCORRO ( E CONTINUA A AGONIA!!)
Publicado há 4 horas (de Pacco Martins).
Desde o dia 11/09/2014, dia em que houve um assalto ao Banco do Brasil em Baião oeste paraense, que a agência do BB não oferece os serviços de atendimento Interno e Externo (caixas eletrônicos). Passados mais de 60 dias do assalto, a agência permanece fechada. Os moradores de Baião têm que se deslocar para a agência de Mocajuba, para tentar resolver suas demandas, sujeitando-se a gastos financeiros com transporte e ainda correndo riscos de acidentes e assaltos na estrada.
Pessoas idosas (aposentados e pensionistas) e pessoas com necessidades especiais vêm sofrendo ainda mais com essa situação, considerada desumana: fome, calor, fadiga, etc. Pois passam 2, 3 e até 4 horas ou mais na fila dos Correios que presta o serviço de Banco Postal. As taxas, tarifas e/ou encargos têm sido descontados normalmente em nossas contas bancárias, mas não estamos recebendo o atendimento pelo qual estamos pagando.
Ocorrem atrasos de pagamento de salários do servidores municipais e o prefeito sempre alega que é devido o não funcionamento do Banco! O que sabemos é que o Banco se nega a funcionar alegando falta de Segurança para seus funcionários e clientes. A culpa é de quem afinal? Sabemos também que a Segurança Pública é de responsabilidade do Governo do Estado e do Governo Municipal, mas percebe-se que por falta de diálogo e interesse de ambas as partes causa inúmeros transtornos a população baionense vem sofrendo com esses problemas.
Revoltados com o descaso, já acionaram o Ministério Público com pedido de Ação Civil Pública, exigindo o retorno ao funcionamento normal do BB. A promotoria a mais de um mês entrou com Ação Civil Pública e Pedido de Liminar, solicitando a permanência, durante todos os dias do mês, de um agrupamento tático da polícia nas proximidades do Banco. Mas o Juiz de Baião não procedeu com a Liminar e solicitou algum posicionamento da Secretaria de Segurança Pública Estadual.
Já ocorreram 3 Atos públicos em frente ao BB em Baião, reivindicando às autoridades que trabalhem para resolver esses problemas. O último foi realizado hoje (17/11), onde políticos, representantes de sindicatos e cidadãos comuns se pronunciaram, denunciando e cobrando responsabilidade e comprometimento com as causas da população baionense.
O resultado da reunião entre a Promotora de Baião e os Representantes da superintendência do Banco do Brasil (18/11). Segundo informações, O BB estará realizando: 1- A Substituição das máquinas (caixa eletrônico), melhorando o auto-atendimento externo. 2 – A Instalação de Dispositivo antirroubo no Cofre da Agência. 3 – por volta da 1ª semana de dezembro os novos caixas eletrônicos deverão estar funcionando, apenas, para os serviços de Impressão de Saldos e Extratos bancários. 4 – A previsão é que a Agência do BB de Baião só voltará ao funcionamento normal, com Atendimento Interno e Externo e Pagamentos, a partir do dia 15 de Janeiro de 2015. 5 – Em resposta a Ação Civil Pública, efetuada pelo Ministério Público Local, estará garantido pela Secretaria de Segurança Pública Estadual, o Policiamento Permanente em frente ao BB durante todos os dias de funcionamento da Agência do BB em Baião.
Comerciantes também reclamam pela falta do serviço. Eles alegam que desde o fechamento da agência o comércio apresentou uma queda nas vendas. Inevitavelmente quem sofre com tudo isso é a população que precisa gastar muito mais do que o necessário e ainda correr o risco de ficar sem solução de seus problemas.